OS JOVENS

HABITAR A VIDA E A CULTURA DOS JOVENS DE HOJE

A ação pastoral deve ser realizada de maneira profissionalmente correta, valorizando toda ajuda que provenha das ciências e da sabedoria humana, mas deve ser orientada, principalmente, pela contemplação da situação juvenil com o mesmo olhar de Deus, olhar que Dom Bosco teve em sua vida, do sonho dos nove anos até o fim… (QR pg. 26-27)

A Pastoral Juvenil Salesiana está atenta, por definição, aos sinais dos tempos, porque os jovens nunca são os mesmos e a sua idade e condição são mutáveis e variáveis por natureza. Por isso, a pastoral salesiana não tem receio de alterar os próprios paradigmas e colocar-se na condição de conversão pastoral. (QR pg. 34)

 

O Nordeste

Os contextos em que nos movemos são caracterizados por notável complexidade e contradição. É um dado de fato que nunca como atualmente somos chamados a colocar o tema de modo explícito.(QR pg. 34)

Dom Bosco se vê lançado num mundo novo, em que não faltam problemas sociais, econômicos, políticos e religiosos, em que vai crescendo o anticlericalismo e onde o sentir normal da gente “nobre”, compreendida uma parte da Igreja, é que os jovens não são e jamais serão adequados à vida civil. Muitos deles são analfabetos, ignorantes, religiosamente não praticantes, dados ao furto e aos crimes. Único remédio: «a Generala», a prisão juvenil.

Dom Bosco, graças também à orientação espiritual e pastoral do padre Cafasso, vê essa situação com outros olhos, vê nos encarcerados, possíveis futuros honestos cidadãos; nos jovens em situação de rua, bons cristãos; nos limpa-chaminés e nos jovens operários, futuros santos, pilares da sociedade e da Igreja do presente e do futuro. (QR pg. 25)

Nossa Resposta

Á imagem do Bom Pastor que reúne suas ovelhas e as guia para pastagens seguras, a pastoral salesiana é ao mesmo tempo evangelização e educação. Ela é obra de transformação de toda a vida do jovem, e se esforça para ouvir e conhecer de modo profundo e competente a realidade em que vivemos a fim de podê-la transformar segundo o desígnio divino. (QR pg. 28)

A nossa missão não se exprime primeiramente na organização de obras e de projetos, mas na construção de Comunidades Educativo-Pastorais que refletem aqui na terra a mesma comunidade trinitária do céu, aonde somos chamados a morar.(QR pg. 30)

Nossas Opções

No CI24, assumimos o compromisso de dedicar mais tempo aos jovens de nossas presenças, com coração oratoriano. A experiência espiritual oratoriana deve acontecer em todas as obras salesianas e até fora delas.

Operacionalização: Oferecer mais do nosso tempo, indo além do que é próprio de cargos e funções. Atenção ao Oratório, como encontro do salesiano com os jovens, especialmente os mais pobres. (CI 24)

No mesmo CI24, assumimos também o compromisso de relançar nossa presença salesiana entre os mais pobres:

Testemunhar a “radicalidade evangélica” através da contínua conversão pastoral, colocando-nos de modo mais decidido e significativo a serviço dos jovens mais pobres (CG27, 63.3.

Assim, nos propomos:

Optar de forma mais decidida pelos jovens pobres, abandonados e em perigo em todas as nossas presenças e reforçando as Obras Sociais, o Oratório Salesiano e o Centro Juvenil;

Estimular com decisão a nossa atenção aos mais desfavorecidos em todas as nossas presenças e animar com criatividade projetos concretos que possam ir configurando uma nova fisionomia em nossas casas, atendendo prioritariamente crianças, adolescentes e jovens mais vulneráveis e em maior risco de exclusão social;

Aumentar a presença concreta de sacerdotes jovens e coadjutores com votos perpétuos nestes projetos, como Coordenadores da Pastoral, sobretudo nas obras sociais (Carta do Reitor Mor, conclusão da visita extraordinária);

Assumir juntamente com os leigos o “Quadro referencial da pastoral juvenil”, ativando processos de renovação, valorizando as forças existentes de voluntariado e considerando as novas fronteiras existenciais e geográficas mais pobres (CG 27, 73.2);

Acolher no projeto inspetorial iniciativas e obras que correspondam ao carisma salesiano segundo as indicações do CG 25;

Qualificar a presença local com o envolvimento dos leigos e da Família Salesiana;

Dar passos para iniciar uma presença missionária no Piauí;

Valorizar a ação pastoral em paróquias não salesianas.

NOTÍCIAS

RECIFE-Bongi | Oitavo Aniversário da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, de San Martin

Na última terça-feira, 29 de novembro, as quatro Comunidades que compõem a Paróquia Nossa Senhora de Fátima, sedeada em San Martin – Recife, renderam Graças a Deus pelo oitavo aniversário da sua Ereção Canônica.  A Missa Solene foi presidida pelo Pároco Padre Cleyton Coutinho, sdb, concelebrada pelo Padre Francisco, omi e pelo Diácono Henrique. Alegria […]

VER MAIS

IRGEJA | Carta do Santo Padre ao povo ucraniano no 9° mês de guerra

O conflito eclodiu no Leste europeu em 24 de fevereiro de 2022. Ao longo destes nove meses, não faltaram apelos do Santo Padre em favor da paz e do diálogo, mas também denúncias das tantas crueldades cometidas, em uma guerra por ele definida como “sacrílega”. Em 24 de novembro, foi enviada uma carta, onde o […]

VER MAIS

FORTALEZA | No Dia de Doar, FM Dom Bosco realiza Bazar para coletar doações

Dia 29 de novembro é celebrado o Dia de Doar, iniciativa que estimula o ato de doação. Em todo Brasil são realizadas mobilizações de solidariedade e generosidade. Uma ação internacional que a Rede Salesiana aderiu juntamente com o movimento União Pela Vida. Segundo Marcos Pavel, coordenador do Clube de Amigos, a FM Dom Bosco desenvolveu […]

VER MAIS

ATIVIDADES

  • 16-17/01: Convivência Vocacional
  • 26/05: II Encontro de Coroinhas
  • 26/05: Terço Mariano Vocacional
  • 26/05: Estágio Vocacional
  • 28/08: Adoração Eucarística
  • 06-07/09: Partilha Vocacional
  • 18/09: Concurso artístico vocacional Poemas, cordel, versos, paródia e música)
  • 21/09: Convivência Vocacional

CALENDÁRIO